segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Não sei o que acontece comigo. Não acredito que seja diferente dos outros, mas tem situações que eu não aceito e de fato me encomodam mais do que a qualquer outra pessoa.
Este ano tenho observado que uma série de jovens teve suas vidas interrompidas brutalmente. Pessoas que tinham uma vida pela frente, sonhos para realizar...
Eu costumo dizer que quando uma pessoa está em um hospital, em fase terminal ou possui alguma doença grave, esperamos de certa forma que o pior venha a acontecer. E quando a morte chega nesses casos, o baque é maior. Mas quando se trata de um acidente. Quando a pessoa que amamos sai para algum lugar específico e esperamos que ela volte, o horror é maior quando percebemos que aquela despedida simples, foi a última que podíamos ter.
Eu não me conformo. Não consigo acreditar. Tenho sim pavor da morte e o fato de pensar que vai acontecer comigo, já me deixa angustiada. E  todas essas "mortes injustas" me afetam por isso.
Sei que é algo muito natural na vida. As pessoas nascem e morrem, mas  para mim, isso é ainda um problema inaceitável.
Minha mãe diz que ela também era assim e que isso depois passa. Espero mesmo que passe, porque o medo do inevitável não é legal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

http://www.templatesimages.com/images/Craftwork/read-comments.jpg